METAS PARA O NOVO ANO: COMO SE PLANEJAR E SE ORGANIZAR

5 minutos para ler
Mais um ano começando e, com ele, novas metas.

Todos costumam fazer uma lista de planos, desejos ou situações que almejam realizar. Entretanto, poucos colocam em prática o que escreveram no papel. Muitas vezes, isso se dá em razão da falta de planejamento e organização. Acompanhe-nos nesta leitura e veja nossas dicas sobre como se preparar melhor para um novo ano que se inicia.

Faça uma autoavaliação

O primeiro e mais essencial passo é refletir sobre o ano anterior. Pense no que você quis fazer, mas não conseguiu? Seja realista e entenda que você tem limitações. Por exemplo, se uma de suas metas é aprender a tocar violino, você não deve se comparar a alguém que é violinista há 20 anos. Busque aceitar que nem tudo pode ser tão rápido quanto você imagina. 

Portanto, algumas perguntas que podem ajudá-lo a se avaliar são:

  • O que o ano anterior trouxe que te fez crescer como pessoa?
  • Sobrou tempo para aproveitar as coisas de que gosta?
  • Cuidou da sua saúde?
  • Fez algum esporte ou praticou exercícios regularmente?
  • Descobriu algum hobbie novo?
  • Dormiu e se alimentou bem?

Responder a essas e outras perguntas servirão como ponto de partida para esboçar seus planos, além de torná-los mais tangíveis e possíveis. É bem comum a gente pensar em metas grandiosas e genéricas para o ano seguinte, e é justamente por isso que, muitas vezes, as pessoas começam a desacreditar de si mesmas antes mesmo de começar. Seja otimista! Acredite que você é capaz, sim, de cumprir cada uma delas. Isso nos leva à próxima dica.

Seja específico

Foque a qualidade, não a quantidade. Estipule objetivos que você consiga atingir e mantenha-se fiel aos seus planos. Do mesmo modo, quanto mais genérica for sua meta, mais ela se afasta da possibilidade de ser alcançada. Familiarize-se, conheça e entenda o que falta para acertar o alvo!

Lembre-se de escrever os detalhes de cada meta e deixando aquilo possível de ser realizado. Ou seja, em vez de “me exercitar mais”, você pode optar por “fazer aula de natação duas vezes na semana após as aulas”. 

Defina prioridades

A princípio, categorize suas metas como de curto e longo prazo e se esforce para cumprir as tarefas dentro do tempo que foi estabelecido. Ache o equilíbrio para evitar a procrastinação, tendo em vista que isso abre brecha para a desistência. Por exemplo, por que esperar a segunda-feira para começar a estudar para um vestibular? Ou um horário específico? Você faz as regras!

Porém, isso demanda uma reflexão profunda sobre seus valores pessoais e responsabilidades, para distinguir o que realmente importa. Conforme as prioridades vão sendo estabelecidas, é importante saber quais áreas da vida merecem maior atenção, dedicação e tempo. E não esqueça que essas escolhas podem ser adaptadas à medida que o tempo passa, contribuindo para um ano mais significativo e gratificante.

Divida as metas em pequenas etapas

Em primeiro lugar, pense quais são os seus propósitos em cada área da sua vida. Estabelecer grupos de metas também são essenciais para entender o quanto você quer evoluir nessa fase vivida. Uma boa ideia é separar seus objetivos dessa maneira:

  • Família;
  • Trabalho;
  • Finanças;
  • Estudos;
  • Lazer.

Um grande objetivo não é alcançado de uma vez só; é preciso trabalhar duro e vencer várias etapas para que ele seja concretizado. Grandes atletas e empresários passaram por muitas situações, quedas e vitórias, até chegar num lugar de destaque. Nesse sentido, ao separar os objetivos em “porções menores”, você foca melhor um só propósito, mantendo a direção em sua jornada.

Estipule prazos 

Definir o que fazer e de que forma fazer torna seus planos concretos. Aliás, criar uma estratégia é indispensável quando pensamos em metas. Impor limites para si mesmo desenvolve um lado mais disciplinado.

É importante destacar que o prazo tem que estar alinhado à sua realidade. Contudo, é preciso levar em consideração alguns parâmetros como urgência, importância, sua capacidade de entrega, quantidade de esforço e energia necessárias para a execução. Dessa forma, aumentam as chances de cumprir o que planejou.

Crie um Plano de Ação

Organize as tarefas a serem feitas e as encaixe na sua rotina. Planeje todos os passos, tenha um cronograma de ações e tenha disciplina para cumpri-los. Assim como todo o processo de planejamento e acompanhamento, o Plano de Ação também deve ser criado, desenvolvido e finalizado. Basicamente, divide-se esse ciclo em 5 momentos:

  1. Iniciação: definir a meta com clareza.
  2. Planejamento: o que é necessário para executar a meta.
  3. Execução: meta planejada sendo colocada em prática.
  4. Monitoramento: acompanhar a evolução e possíveis problemas inesperados.
  5. Encerramento: revisar tudo o que foi feito e entender se a estratégia funcionou.

Acompanhe seu progresso

Disciplina é, sobretudo, a característica fundamental para atingir seus objetivos. Lembre-se de que as metas são suas e de mais ninguém. Desse modo, você é o principal responsável pelo sucesso ou fracasso nos planos estabelecidos. Não existe ninguém monitorando seu desempenho – essa responsabilidade é só sua! E, é claro, imprevistos acontecem o tempo todo, o que fará toda a diferença é a forma como você irá lidar com eles.

Um 2024 de muitas realizações!

Posts relacionados

Deixe um comentário